Gás natural MAIS BARATO no Brasil a partir desta quarta-feira (1º)

Os preços do gás natural ficaram mais baratos no país nesta quarta-feira (1º). A saber, a Petrobras anunciou no início do mês passado uma redução de 11,1% no preço médio do gás natural (GNV). E os novos valores entraram hoje em vigor no país.

Em resumo, as correções dos preços ocorrem trimestralmente, e o reajuste de hoje se refere ao trimestre móvel de fevereiro a abril de 2023, ou seja, os novos preços entraram em vigor no Brasil nesta quarta-feira, e deverão seguir até 30 de abril.

“A atualização trimestral do preço do gás natural e anual para o transporte do produto permite atenuar volatilidades momentâneas e aliviar, no preço final, o impacto de oscilações bruscas e pontuais no mercado externo, assegurando, desta forma, previsibilidade e transparência aos clientes”, informou a Petrobras, em nota.

De acordo com a estatal, a redução reflete os preços mais baixos do barril de petróleo, embora o dólar se mantenha em nível elevado. A Petrobras adotou e começou a aplicar as novas fórmulas dos contratos de fornecimento de gás no início de 2022, acompanhando as oscilações do mercado internacional.

A companhia também ressaltou que o aumento no preço do gás natural “não se refere ao preço do GLP (gás de cozinha), envasado em botijões ou vendido a granel”.

A saber, o gás natural é matéria-prima do GNV, o famoso gás de cozinha encanado. Além disso, o item também é fonte de energia para diversos setores da indústria. Por isso que a redução anunciada pela Petrobras é tão importante para vários setores da economia.

Reajuste de preços não se refere a consumidores

Em resumo, o reajuste promovido pela Petrobras em relação ao gás natural não se refere aos consumidores. Na verdade, a queda nos preços segue apenas para as distribuidoras do país.

Segundo a companhia, a redução anunciada se refere aos contratos acordados pela estatal com as distribuidoras. Aliás, estas atualizações trimestrais já são previstas e vinculam a variação do preço do gás às oscilações do petróleo Brent e da taxa de câmbio.

A propósito, a Petrobras segue as cotações internacionais para definir os reajustes no valor do gás natural. Assim, quando os preços do barril de petróleo estão mais elevados, bem como a cotação do dólar, a companhia eleva o valor do gás natural. Em contrapartida, quando ocorre o contrário, a estatal tende a reduzir os preços, assim como ocorreu hoje.

Por falar nisso, a Petrobras informou que o preço do petróleo caiu 11,9% no trimestre móvel anterior, de novembro de 2022 a janeiro de 2023. Por sua vez, o dólar teve uma leve queda de 0,2% no período, permanecendo praticamente estável. Contudo, vale destacar que o dólar segue em nível bastante elevado no país, cotado a R$ 5,05.

“A Petrobras ressalta que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da companhia, mas também pelo portfólio de suprimento de cada distribuidora, assim como por suas margens (e, no caso do GNV, dos postos de revenda) e pelos tributos federais e estaduais”, disse a estatal em nota.

“Além disso, o processo de aprovação das tarifas é realizado pelas agências reguladoras estaduais, conforme legislação e regulação específicas”, acrescentou a Petrobras.

Reajuste de preços varia entre estados

A redução anunciada pela Petrobras não deverá ter o mesmo impacto em todos os estados do Brasil. Isso porque cada unidade federativa deverá promover os reajustes que julgar adequados.

No Rio de Janeiro, a concessionária Naturgy revelou que a redução para os clientes localizados na Região Metropolitana do Rio de Janeiro terá os seguintes percentuais:

  • Clientes do segmento residencial: -3,26%;
  • Clientes do segmento comercial: -3,38%;
  • Indústrias: -8,38%;
  • Postos de GNV: -8,61%.

Já para os clientes que moram no interior do Rio de Janeiro, as reduções serão as seguintes:

  • Clientes residenciais: -4,53%;
  • Clientes comerciais: -5,24%;
  • Indústrias: -9,04%;
  • Postos de GNV: -9,26%.

Em Pernambuco, os reajustes serão diferentes. De acordo com Companhia Pernambucana de Gás (Copergás), que distribui o produto no estado, a redução será de 14,8%.

Aliás, o preço do GNV deverá cair, em média, 14,4% para o consumidor. A saber, esta medida vale para todos os segmentos: carros, empresas, comércio e em casa.

No estado nordestino, o preço médio de revenda do metro cúbico do GNV é de R$ 3,99, segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Com a redução, os preços cairão ainda mais nas próximas semanas.

Veja o que é sucesso na Internet:

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

To top
error: Conteúdo protegido! !!